Regras para voar

Procedimentos de embarque

Inspeção de segurança

Antes de entrar na sala de embarque, o passageiro tem os documentos e o cartão de embarque checados. Em seguida, ele passa por uma inspeção obrigatória, em que deve colocar em uma esteira de raio X a bagagem de mão e qualquer objeto metálico que esteja levando consigo (moedas, celular, chaves, cinto e sapatos com partes metálicas). Notebooks e tablets devem, obrigatoriamente, ser retirados de bolsas ou mochilas e acondicionados em bandejas separadas dos demais objetos.

Para garantir a agilidade, o ideal é separar esses itens antes de chegar a sua vez. Além de passar pelo equipamento de raio X, a bagagem de mão também pode ser inspecionada manualmente.

Enquanto os objetos são inspecionados no equipamento de raio X, o passageiro deve passar pelo detector de metais. Pode haver, ainda, uma revista pessoal, feita manualmente pelo agente de proteção ou com o auxílio de um scanner corporal em aeroportos que têm o equipamento.

Pessoas com marca-passo ou implante coclear (aparelho auditivo) estão liberadas dessa etapa, desde que apresentem a carteirinha de portador de marcapasso ou implante e laudo médico com CID, no caso do aparelho auditivo.

Inspeção de itens especiais

Procedimentos diferenciados de inspeção de segurança são aplicados para os seguintes itens: medicamentos; filmes fotográficos com sensibilidade ISO 800 ou superior; cinzas provenientes da cremação de restos mortais humanos; órgãos, tecidos, células hematopoéticas e instrumentos cirúrgicos esterilizados, transportados sob a coordenação do Sistema Nacional de Transplantes/Central Nacional de Transplantes.

Animais domésticos (incluindo cães-guia) não passam pelo raio X, mas sim pelo detector de metais — as caixas de transporte dos animais devem passar normalmente pelo raio X.

Inspeção de viajantes com destino aos EUA

Por exigência do governo dos Estados Unidos, quem embarca com destino ao país está sujeito a uma inspeção pessoal extra, que pode incluir mais uma verificação de seus aparelhos eletrônicos. Ela é realizada momentos antes do embarque, por um funcionário da companhia aérea.

Sala de embarque

Após a inspeção de segurança, o passageiro chega à sala de embarque, onde tem acesso aos portões do aeroporto. Este é o melhor local para aguardar o embarque: normalmente tem banheiros e lanchonetes e, em alguns casos, opções de lojas.

Embora o bilhete informe o número do portão e o horário do embarque, recomenda-se ficar atento aos painéis de informação e ao alto-falante, pois eles informam sobre possíveis atrasos e alterações, assim como o status do voo (se está em solo, se o portão foi alterado, quando o embarque é iniciado, quando está em última chamada, etc.)

Embarque no avião

Feita a chamada para o embarque, o passageiro deve se dirigir ao portão indicado portando o documento de identificação e o cartão de embarque.

Alguns passageiros têm prioridade nesse processo. Em primeiro lugar, vêm idosos, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo, com mobilidade reduzida ou qualquer pessoa que, por alguma condição específica, tenha limitação na sua autonomia como passageiro. Depois, pessoas com cartão especial de passageiro frequente (associado a programas de milhagem ou fidelidade). E, finalmente, os demais passageiros, às vezes divididos em grupos de acordo com a posição de seus assentos, para organizar o embarque. Em voos com duas ou mais classes, passageiros da primeira classe e da classe executiva também têm prioridade.

Respeite a ordem de entrada no avião e lembre-se: como os assentos são marcados, não vai faltar espaço.

Uma vez no avião, procure acomodar suas bagagens de mão no compartimento acima de sua poltrona: é mais prático para você e reduz o tempo do avião em solo.

Atenção: Os tripulantes podem reacomodar passageiros em poltronas diferentes das marcadas na passagem por motivos como balanceamento da aeronave ou acomodação de passageiros com necessidades especiais.

Condições adversas

Às vezes, condições meteorológicas podem obrigar a companhia aérea a reduzir o número de passageiros ou problemas mecânicos podem exigir a troca da aeronave por uma com menos assentos. Nesses casos, a empresa procurará voluntários que aceitem ser reacomodados em outro voo em troca de compensações. De acordo com as regras, se ninguém aceitar a compensação, a empresa oferecerá alternativas, como reembolso e assistência material. O mesmo procedimento vale para casos de voos cancelados.

Passageiros embriagados ou sob efeito de substâncias químicas lícitas ou ilícitas podem ser impedidos de embarcar, para evitar problemas aos outros passageiros.