Regras para voar

Vacinas

Para todos os passageiros, a recomendação é estar em dia com suas vacinas: febre amarela, tétano, difteria, sarampo, caxumba, rubéola, poliomielite, Haemophilus influenzae tipo B – Hib e hepatite B.

Consulte informações atualizadas sobre exigências e recomendações de vacinas para o destino da sua viagem no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Febre amarela

Voos domésticos
Apesar de não ser obrigatória, a imunização contra febre amarela é aconselhável para quem vai viajar para regiões de matas e rios nas seguintes áreas do Brasil: todos os estados das regiões Norte e Centro-Oeste, parte da região Nordeste (estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), região Sudeste (estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo) e região Sul (oeste dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Para que a vacina seja válida, é necessário tomá-la pelo menos 10 dias antes da viagem. A vacina contra a febre amarela vale para a vida toda.

Voos internacionais
Quem vai visitar certos países na África, América Latina e Caribe, Ásia e Oceania deve tomar a vacina contra a febre amarela — confira as recomendações de acordo com o país ou região de destino neste documento da Organização Mundial de Saúde (em inglês).

Alguns desses países exigem que o passageiro comprove que é vacinado contra febre amarela, apresentando o Certificado Internacional de Vacinação no check-in e no desembarque — consulte aqui se é o caso do seu destino.

Orientações para obter o Certificado Internacional de Vacinação:

  • Procure um posto de vacinação municipal ou estadual e tome a vacina pelo menos 10 dias antes da viagem
  • Vá a um Centro de Orientação para a Saúde do Viajante (consulte as unidades aqui) com o seu Cartão Nacional de Vacinação e documento de identificação para emitir o Certificado Internacional de Vacinação