Bagagem

Bagagem especial: o que é e quais são as regras?

Bagagem especial

Não é só a bagagem comum e do dia a dia que as empresas aéreas transportam nas viagens. Se você precisa carregar itens diferentes, maiores e pesados, você consegue despachá-los no avião. Mas, para isso, é preciso se informar de maneira antecipada sobre os regulamentos das empresas para a chamada bagagem especial.

O que é bagagem especial?

Se você não está acostumado com essa denominação, vamos explicar do que se trata a bagagem especial. Enquadram-se nessa categoria objetos como:

  • Instrumentos musicais;
  • Artigos esportivos de grande porte ou pesados;
  • Televisores e monitores, entre outros.

Todas as companhias aéreas permitem o despacho de certos equipamentos esportivos e instrumentos musicais. Mas cada empresa determina suas próprias condições e taxas para o transporte de bagagem especial. Confira as regras aqui

Custo da bagagem especial

Para obter mais informações sobre os custos de transporte e o que é permitido levar, você deve consultar o regulamento de cada aérea. Alguns tipos de bagagem especial podem ser contados na franquia de bagagem despachada. Enquanto outros necessitam do pagamento de uma taxa adicional.

Neste valor adicional, pode ser cobrada taxa por volume extra, excesso de peso ou dimensões excessivas. Tudo depende da avaliação de cada caso. Leia mais sobre a franquia de bagagem despachada e o excesso de bagagem.

Além disso, é fundamental verificar de forma antecipada a possibilidade de transporte. Isso porque esse tipo de bagagem é de difícil acomodação. E, como em alguns casos o número de itens especiais por aeronave é limitado, é importante que o contato aconteça com pelo menos 48 horas de antecedência.

Quem for pegar vários voos ou fazer conexão também deve confirmar as normas específicas de cada companhia para a transferência da bagagem.

Regras para o transporte

Se você ficou animado para levar sua bicicleta ou seu violão para a viagem, descubra como fazer isso. Em geral, as regras mínimas são as seguintes:

  • Bicicletas: devem estar acondicionadas em uma embalagem adequada, como mala ou case próprios para bicicleta. Há modelos de marcas como Curtlo, Evoc, Solid e Thule à venda no Brasil. Os pedais da bicicleta devem ser removidos e embalados. Já o guidão deve estar preso paralelamente ao quadro, a roda dianteira precisa ser removida e presa ao quadro. Para algumas empresas, os pneus precisam estar vazios.
  • Bolas: para algumas companhias, elas devem estar murchas.
  • Equipamentos esportivos como pranchas de surfe e bodyboard, skate, esqui, varas de pesca: devem ser transportados dentro de embalagens apropriadas ou nas caixas originais. Para evitar danos, as companhias costumam estipular um limite de peças e, no caso de pranchas, pode haver limite de tamanho.
  • Artigos esportivos como equipamentos de golfe ou hóquei: todos os tacos, bolas e vestimentas (calçados e/ou capacete) devem estar acomodados em bolsas específicas. Também é importante cumprir os requisitos de peso e tamanho.
  • Instrumentos musicais: de forma geral, instrumentos menores não são problema, desde que acondicionados em uma embalagem apropriada. Por exemplo: violões e guitarras guardados em estojos rígidos. Mas é importante averiguar com a companhia as dimensões e o peso máximos permitidos. Vale também verificar qual é a política de cada empresa para instrumentos valiosos, como harpas, violinos e violoncelos.
  • Televisores e monitores: esses objetos maiores do que 26 polegadas são enquadrados como bagagem especial. É permitido o transporte no bagageiro do avião, desde que embalados corretamente. No entanto, é necessário verificar o limite máximo de tamanho e de peso.

Para saber as especificações de cada empresa quanto a essas bagagens, veja as regras na AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM, MAP, PASSAREDO e TAP.

Cuidado especial

Além das normas mínimas e dos procedimentos de cada aérea, também é importante ficar de olho no peso dos seus equipamentos. Se estiverem acima do limite da empresa, os objetos não poderão ser levados no porão do avião. Assim, deverão ser transportadas pelo serviço de carga da companhia.

Para evitar transtornos, é necessário consultar esse peso máximo no seu contrato de transporte. Ou você pode entrar em contato com a companhia.

Vale lembrar ainda que a aérea pode recusar qualquer bagagem que traga risco para a segurança do voo. Seja pelo tamanho, peso, componentes internos ou tipo não especificado para o transporte no avião. Então, mais uma vez, procure as informações sobre a bagagem especial e contate a empresa com antecedência.

Declaração de bagagem

Outro detalhe para prestar atenção é se você precisa transportar objetos de alto valor. Quando você for despachar qualquer item valioso, como harpas e violinos, é preciso conversar com a empresa aérea. Se for o caso, dependendo do valor, você pode ter que preencher uma declaração de bagagem.

Com esse formulário, você possui um seguro para os seus equipamentos. Até porque, em uma situação de roubo ou extravio, a companhia deverá indenizar o passageiro conforme o valor declarado. Também é permitido à empresa avaliar o equipamento, assim como cobrar um adicional sobre o bem de valor declarado. Confira outras informações sobre extravio de bagagem.

Porém, recomenda-se que outros itens de valor, como dinheiro, joias ou eletrônicos, sejam levados na bagagem de mão. Veja aqui o que é permitido levar e regras sobre a bagagem de mão.

Com essas informações, fica mais fácil você se preparar com antecedência para sua viagem e não correr riscos da bagagem não ser despachada.