Notas e Releases

24/11/16

COMUNICADO SNEA sobre CCT 2016/2017

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) apresentou proposta econômica durante a quinta rodada de negociações com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (FENTAC) e a Federação Nacional de Trabalhadores em Empresas de Transporte Aéreo (FNTTA), realizada hoje (24), na sede do sindicato patronal, em São Paulo.

É importante relembrar que as negociações deste ano acontecem em meio a uma prolongada crise na aviação civil. As quatro maiores companhias aéreas brasileiras têm promovido uma redução na oferta de assentos em voos domésticos, como forma de amenizar os efeitos da desaceleração econômica do país e a consequente queda na demanda por viagens aéreas. Ao todo, já são 15 meses seguidos de queda nesse indicador, e o menor volume de passageiros embarcados desde outubro de 2012.

Além da retração da economia brasileira, o setor enfrenta alguns problemas crônicos que colocam as companhias nacionais em desvantagem competitiva com as suas equivalentes nos mercados internacionais, tais como o aumento dos custos operacionais atrelados ao dólar, a fórmula de precificação do combustível dos aviões e a cobrança do imposto regional (ICMS) sobre o combustível, cuja alíquota pode alcançar 25% em alguns estados.

Mesmo enfrentando esse cenário de forte crise, as empresas apresentaram novos índices econômicos para reajustes de salários, pisos e benefícios, em um grande esforço para fechar a negociação das Convenções Coletivas de Trabalho antes da data-base (01/12) das categorias de aeroviários e aeronautas, assim, reafirmando o compromisso com os trabalhadores do setor.

A proposta do SNEA é a seguinte:

Para aeroviários

  1. Manutenção das atuais cláusulas das convenções coletivas de trabalho;
  2. Reajuste salarial de 6,5% (seis e meio por cento), limitado aos salários de até R$ 10.000,00;
  3. Reajuste fixo de R$ 650,00 para os aeroviários com salário superior a R$ 10.000,00;
  4. Reajuste de 8% (oito por cento) nos demais itens econômicos e benefícios (vale alimentação, vale refeição, seguro e diárias).

 

Para aeronautas

  1. Manutenção da atuais cláusulas da convenção coletiva de trabalho;
  2. Reajuste salarial de 6,5% (seis e meio por cento);
  3. Reajuste de 8% (oito por cento) nos demais itens econômicos e benefícios (vale alimentação, seguro);
  4. Reajuste de 6,5% (seis e meio por cento) nas diárias nacionais;
  5. Manutenção dos valores atuais nas diárias internacionais conforme os constantes na CCT em vigor.

 

É importante ressaltar que a proposta é válida somente na aceitação de todos os seus itens.

Com isso, o SNEA chega ao limite de suas concessões econômicas, visando garantir a sustentabilidade operacional e financeira das empresas.

 

As federações se comprometeram a avaliar a proposta apresentada. 


Notas e Releases

Assessoria de imprensa da abear

David Maziteli

Paulo Tunin

Adriano Pinzon

Plantão

11 94490 0126
Inscreva-se em nosso mailing em http://goo.gl/UZ43Hg

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215