Na mídia

NA TV

22/01/18

Asas do bem: programa transporta vidas em aviões de todo país

Companhias aéreas do país realizam um trabalho silencioso, mas extremamente importante para o transplante de órgãos em todo território nacional. Pouca gente sabe, mas é possível que você embarque em um avião e que a aeronave esteja transportando também um órgão para um paciente que espera ansiosamente para mudar de vida.

 

Desde 2001, uma parceria das empresas aéreas com o Ministério da Saúde possibilita o trabalho. Uma equipe de profissionais é designada para cuidar da logística do transporte. De acordo com o diretor de Segurança e Operações de voo da Abear - Associação Brasileira das Empresas Aéreas - Ronaldo Jenkins, as aeronaves que transportam órgãos têm total prioridade para decolar ou pousar nos aeroportos do país.

 

http://bandnewsfmcuritiba.com/wp-content/uploads/2018/01/01.19-ASAS-DO-BEM-01.mp3

 

Segundo o diretor, atualmente os passageiros são avisados quando há o transporte de órgão no voo em que eles estão. O custo para o Ministério da Saúde é zero. São 15 empresas áreas reunidas no Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias e que integram a iniciativa.

 

O trabalho foi sendo intensificado e aprimorado ao longo do tempo. Em 2014, foi criada a campanha "Asas do Bem", com o objetivo de divulgar o transporte aéreo gratuito de órgãos para transplante. O diretor de Segurança e Operações da Abear conta que todos que trabalham no projeto se envolvem com cada caso registrado.

 

http://bandnewsfmcuritiba.com/wp-content/uploads/2018/01/01.19-ASAS-DO-BEM-02.mp3

 

Só no ano passado (2017), entre os meses de janeiro e outubro, as empresas Avianca, Azul, Gol e Latam transportaram mais de 4 mil órgãos, tecidos e materiais para o transplante, além de equipes médicas de todo o Brasil. O publicitário Alexandre Barroso, de 58 anos, entende bem a importância do trabalho realizado. Ele já passou por 3 procedimentos de transplante. Alexandre foi diagnosticado com Hepatite C. Em 2010, recebeu um novo fígado - depois de 2 anos na fila de espera. Pelo período de um ano e meio, o publicitário ficou em adaptação.

 

Infelizmente, ele teve um problema na veia que liga o fígado aos rins. Por causa disso, acabou perdendo o funcionamento dos rins também. Foi, então, que Alexandre voltou à fila do transplante: daí à espera de um fígado e um rim. Em 2011, ele conseguiu ser beneficiado e passou por outros dois transplantes.

 

Alexandre é grato por ter encontrado órgãos compatíveis com o organismo dele e, especialmente, pelo trabalho eficaz daqueles que "transportam vidas".

 

http://bandnewsfmcuritiba.com/wp-content/uploads/2018/01/01.19-ASAS-DO-BEM-03.mp3

 

Alexandre atualmente é voluntário no projeto Asas do Bem. Ele faz palestras em diversos estados brasileiros para falar sobre doação de órgãos. O publicitário fez questão de reforçar à nossa reportagem a importância de falar com a família sobre a doação. São os familiares que decidem sobre isso em caso de morte.

 

Fonte: BandNews FM Curitiba


São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215