Clipping

10/08/18

CLIPPING 10/08/2018

JORNAL DO BRASIL

Odebrecht realizará obra no aeroporto de Miami

http://www.jb.com.br/economia/noticias/2018/08/10/odebrecht
-realizara-obra-no-aeroporto-de-miami/

Aérea europeia de baixo custo chegará ao País

http://www.jb.com.br/economia/noticias/2018/08/09/aerea
-europeia-de-baixo-custo-chegara-ao-pais/

 

O ESTADO DE SÃO PAULO

Odebrecht realizará obra no aeroporto de Miami

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,odebrecht
-realizara-obra-no-aeroporto-de-miami,70002441036

O peso da burocracia: excesso de papelada estatal impede voo
de decolar nos EUA

https://internacional.estadao.com.br/blogs/maisamerica/o-peso-da-burocracia
-excesso-de-papelada-estatal-impede-voo-de-decolar-nos-eua/

 

CORREIO BRAZILIENSE

Aérea europeia de baixo custo começará no Brasil com rota Rio-Londres

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/08/09/internas_economia
,699775/aerea-europeia-de-baixo-custo-comecara-no-brasil-com-rota-rio-londres.shtml

 

O ESTADO DE MINAS

Aérea europeia de baixo custo chegará ao País

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/08/09/internas
_economia,979080/aerea-europeia-de-baixo-custo-chegara-ao-pais.shtml

 

JORNAL EXTRA

Líder Aviação espera alta de 5% em horas voadas em 2019

https://extra.globo.com/noticias/economia/lider-aviacao-espera-alta-de-5
-em-horas-voadas-em-2019-22964533.html

 

BAHIA MEIO DIA

Anac autoriza fabrica feirense a produzir aviões para o Brasil

https://globoplay.globo.com/v/6933729/

 

DCI

Concessões de aeroportos foram prejudiciais à aviação executiva e geral,
diz Abag

https://www.dci.com.br/servicos/concess-es-de-aeroportos-foram-prejudiciais-a-aviac-o
-executiva-e-geral-diz-abag-1.730768

Líder Aviação espera alta de 5% em horas voadas em 2019

https://www.dci.com.br/servicos/lider-aviac-o-espera-alta-de-5-em-horas
-voadas-em-2019-1.730771

Azul vê setor corporativo e agências favorecendo demanda no 2º semestre

https://www.dci.com.br/servicos/azul-ve-setor-corporativo-e-agencias-favorecendo-demanda
-no-2-semestre-1.730745

Azul vê demanda doméstica se fortalecendo no 2º semestre, com impulso
de setor corporativo e agências

https://www.dci.com.br/servicos/azul-ve-demanda-domestica-se-fortalecendo-no-2-semestre
-com-impulso-de-setor-corporativo-e-agencias-1.730716

Azul tem prejuízo líquido de R$ 45 mi no 2º trimestre e reduz projeção
de oferta

https://www.dci.com.br/servicos/azul-tem-prejuizo-liquido-de-r-45-mi-no-2-trimestre-e-reduz
-projec-o-de-oferta-1.730617

Aérea europeia de baixo custo chegará ao País

https://www.dci.com.br/servicos/aerea-europeia-de-baixo-custo-chegara-ao-pais-1.730602

 

PANROTAS

United, Copa e Avianca costuram joint-venture agreement

https://www.panrotas.com.br/aviacao/parcerias/2018/08/united-copa-e
-avianca-costuram-joint-venture-agreement_157848.html

Número de pilotos mulheres tem alta inexpressiva em 10 anos

https://www.panrotas.com.br/aviacao/pesquisas-e-estatisticas/2018/08/pilotos
-mulheres-crescem-menos-de-1-ponto-percentual-por-decada_157815.html

Aviação no Brasil aumenta em 4,8% a oferta no semestre, diz Iata

https://www.panrotas.com.br/aviacao/pesquisas-e-estatisticas/2018/08/aviacao-no
-brasil-tem-alta-de-8-em-oferta-no-semestre-diz-iata_157824.html

Nova greve faz Ryanair cancelar 250 voos amanhã

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/nova-
greve-faz-ryanair-cancelar-250-voos-amanha_157823.html

Após prejuízo, Azul eleva estimativas de crescimento para o 2S18

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/apos-prejuizo-azul-eleva
-estimativas-de-crescimento-oara-o-2s18_157822.html

Iata: transporte de carga mantém crescimento reduzido em junho

https://www.panrotas.com.br/aviacao/pesquisas-e-estatisticas/2018/08/iata-transporte
-de-carga-mantem-crescimento-reduzido-em-junho_157820.html

Avianca Brasil presenteará clientes com cerveja no Dia dos Pais

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/avianca-brasil-presenteara
-clientes-com-cerveja-no-dia-dos-pais_157816.html

Aérea de carga lança voos charter e investirá em turismo de luxo

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/aerea-de-carga-lanca-voos
-charter-e-investira-em-turismo-de-luxo_157789.html

Azul tem prejuízo líquido de R$ 45 milhões no segundo trimestre

https://www.panrotas.com.br/aviacao/pesquisas-e-estatisticas/2018/08/azul-tem
-prejuizo-liquido-de-r-45-milhoes-no-segundo-trimestre_157811.html

American Airlines comemora inauguração do novo escritório no Rio

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/american-airlines-comemora
-inauguracao-do-novo-escritorio-no-rio_157809.html

Latam alternará A350 e B777 em rota entre Guarulhos e Lima

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/08/latam-alternara-a350
-e-boeing-777-em-rota-entre-guarulhos-e-lima_157805.html

 

MERCADO E EVENTOS

Gol é a companhia com menor número de reclamações do 2° trimestre,
aponta Anac

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/gol-e-area-com-menor-numero-de
-reclamacoes-aponta-pesquisa-de-satisfacao-da-anac/

Presidente da Infraero participará de fórum sobre infraestrutura e
mobilidade em SP

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/presidente-da-infraero
-participara-de-forum-sobre-infraestrutura-e-mobilidade-em-sp/

Avianca Brasil e Stella Artois preparam ação especial para Dia dos Pais

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/avianca-brasil-e-stella-artois
-promovem-acao-no-dia-dos-pais/

Alitalia anuncia passagens para Europa a partir de US$ 499

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/alitalia-faz-promocao
-de-passagens-para-europa/

Azul registra lucro líquido de R$ 238 milhões no 2° trimestre

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/azul-tem-crescimento
-de-22-no-trafego-de-passageiros/

American está perto de definir novo gerente de Vendas para RJ, MG
e Nordeste

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/american-esta-perto-de-definir
-novo-gerente-de-vendas-para-rj-mg-e-nordeste/

Air France-KLM passa a ter voos diários entre Fortaleza e Europa em 2019

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/governador-do-ceara-confirma-voos
-diarios-ligando-fortaleza-a-europa/

 

JORNAL DE TURISMO

Stella Artois e Avianca Brasil realizam parceria no Dia dos Pais

https://www.jornaldeturismo.tur.br/aviacao/81288-stella-artois-e-avianca-brasil
-realizam-parceria-no-dia-dos-pai
s

KLM aumenta frequência de voos entre Fortaleza e Amsterdã

https://www.jornaldeturismo.tur.br/internacional/81289-klm-aumenta-frequencia
-de-voos-entre-fortaleza-e-amsterda

Alitália oferece promoções de passagem para destinos europeus

https://www.jornaldeturismo.tur.br/aviacao/81291-alitalia-oferece-promocoes-de
-passagem-para-destinos-europeus

 

VALOR

Aéreas criticam Senado por lei que proíbe cobrar por assento marcado 

Por João José Oliveira | Valor 

SÃO PAULO  -  A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que representa as
companhias aéreas Gol, Latam, Azul e Avianca, criticou a iniciativa do Congresso brasileiro
que visa proibir a cobrança por marcação de assentos em voos. 

Ontem, o Senado aprovou, em votação simbólica, projeto de lei que proíbe a cobrança por
marcação antecipada de assentos em voos comerciais. O projeto, de autoria do senador José
Reguffe (sem partido-DF), vai agora à Câmara dos Deputados. 

A Abear afirma que a marcação de assentos em um voo comercial é desregulamentada, “em
linha com as melhores e mais modernas práticas do mercado global de aviação”. 

Segundo a entidade, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão da
Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, já havia se pronunciado
publicamente sobre o tema em meados de fevereiro, quando considerou não haver ilegalidade
na cobrança. 

“Esse serviço permite a oferta de diferentes tarifas, conforme as necessidades de cada cliente.
Quem só precisa garantir o transporte entre duas localidades paga o mínimo possível e tem à
disposição um produto de entrada. Com essa liberdade em seus mercados, as companhias de 

baixo custo dos Estados Unidos e da Europa levam o modelo à maior extensão possível,
tendo ainda a vantagem de terem custos muitos menores do que os existentes no Brasil”,
disse a Abear em nota.

A entidade destacou que de julho de 2017 ao mesmo mês deste ano, o querosene de aviação
(QAV) acumula alta de 58% e a variação do dólar é de 19%. 

“Desta forma, as companhias vêm buscando alternativas para evitar repassar a alta de custos
integralmente aos passageiros, como por meio de ajustes nos valores de serviços adicionais
(bagagem e assento) para não impactar o bilhete básico, fato que só no 1º semestre de 2018
permitiu que 2 milhões de passageiros voltassem a voar no Brasil”, afirma a Abear.

Procuradas as companhias aéreas, apenas a Latam respondeu até a publicação desta nota.
“A companhia reforça que segue todas as regulamentações do setor, mas lamenta a
proposição de uma norma que vai na contramão dos modelos de prestação de serviços
adotados por toda a aviação mundial”, disse a companhia aérea resultante da fusão entre a
brasileira TAM e a chilena LAN.

 

Azul diz que demanda no terceiro trimestre está positiva 

Por João José Oliveira | Valor 

SÃO PAULO  -  O vice-presidente de receitas da Azul, Abhi Manoj Shah, disse em
teleconferência de resultados que a demanda pela aviação doméstica e internacional tem se
apresentado positiva neste segundo semestre, após interrupções na tendência de crescimento

vistas em maio, por causa da greve dos caminhoneiros, e em junho, com a Copa do Mundo
de futebol.

“Vemos uma demanda positiva doméstica, inclusive corporativa, e também internacional”,
disse o vice-presidente da Azul, destacando que o cenário justifica a expectativa de aumento
de capacidade este ano ante 2017. 

A Azul ajustou marginalmente os planos de expansão de capacidade neste ano, prevendo
agora elevar a oferta em ASK (assentos-quilômetros disponíveis, na sigla em inglês) de 7%
a 9%, em vez de 8% a 10%. No internacional, esse indicador vai crescer de 50% a 55%, em
vez de 55% a 60%. 

A Azul teve lucro líquido ajustado de R$ 238,3 milhões no segundo trimestre de 2018,
revertendo uma perda de R$ 38,6 milhões apurada em igual período de 2017. O ganho na
última linha do balanço da Azul no segundo trimestre de 2018 foi garantido por contratos
financeiros derivativos — contratos de hedge — e pela valorização da participação que a
companhia tem na portuguesa TAP.

Os contratos usados pela Azul para reduzir o impacto das variações do dólar e dos juros no
balanço da companhia garantiram um ganho de R$ 300,1 milhões entre abril e junho deste
ano. A empresa ainda apurou um ganho contábil de R$ 122,8 milhões devido principalmente
ao aumento do valor justo do título da companhia aérea portuguesa TAP, que é conversível
em 41,25% do valor econômico da companhia aérea lusa.

Por outro lado, a Azul teve um custo não recorrente, de R$ 57 milhões, com a greve dos
caminhoneiros, e mais R$ 226,3 milhões em outras despesas operacionais relacionadas
com a venda de seis E-Jets, principalmente devido à diferença não-caixa entre o preço de
venda dessas aeronaves e seu valor contábil registrado. 

Incluídos todos os eventos não recorrentes, a Azul teria perda líquida de R$ 45 milhões no
segundo trimestre deste ano. 

Os números da companhia no segundo trimestre, superaram as projeções de analistas,
mesmo quando incluídos os itens não recorrentes. 

As ações da Azul operavam nesta tarde em alta de 2,95% na bolsa brasileira B3, cotadas a
R$ 24,07, enquanto o Ibovespa cedia 0,53%, para 78.736 pontos. 

 

Azul tem lucro ajustado de R$ 238,3 milhões no segundo trimestre 

Por João José Oliveira | Valor 

SÃO PAULO  -  (Atualizada às 18h55) A Azul, terceira maior companhia aérea do país,
anunciou um lucro líquido ajustado de R$ 238,3 milhões no segundo trimestre de 2018,
revertendo uma perda de R$ 38,6 milhões apurada em igual período de 2017. 

O lucro ajustado no segundo trimestre de 2018 foi garantido por contratos financeiros
derivativos — contratos de hedge — e pela valorização da participação que a companhia
tem na portuguesa TAP. 

O resultado pelas regras contábeis foi um prejuízo de R$ 45 milhões, 33% maior que a perda
do segundo trimestre no ano anterior. A empresa também teve um prejuízo operacional de
R$ 207,5 milhões, comparado a um lucro de R$ 104,9 milhões em 2017. 

Os contratos usados pela Azul para reduzir o impacto das variações do dólar e dos juros no
balanço da companhia garantiram um ganho de R$ 300,1 milhões entre abril e junho deste
ano. No mesmo período de 2017, essa linha de balanço havia sido negativa em
R$ 53,3 milhões. 

Entre os contratos de hedge, a Azul destacou o ganho de R$ 216,3 milhões com as
operações relacionadas à emissão do bônus em dólares americanos. 

Além disso, a Azul apurou um ganho contábil de R$ 122,8 milhões devido principalmente ao
aumento do valor justo do título da companhia aérea portuguesa TAP, que é conversível em
41,25% do valor econômico da companhia aérea lusa. 

Esses ganhos da Azul mais que compensaram o impacto negativo da variação cambial no
balanço da empresa no segundo trimestre deste ano, que foi de R$ 152,7 milhões. Um ano
antes, a empresa havia tido um ganho de R$ 6,8 milhões com as variações monetárias e
cambiais líquidas. 

Já no lado operacional, a Azul apresentou melhoras no lado das receitas, mas que foram
anuladas pelo incremento mais forte das despesas, o que afetou o lucro operacional da
companhia. 

As receitas líquidas da Azul entre abril e junho deste ano subiram 20,5% e atingiram
R$ 2,069 bilhões, alimentadas pelo avanço, de 32% no item outras receitas para
R$ 112,2 milhões, e pelo crescimento de 19,9% no transporte de passageiros, que geraram
faturamento de R$ 1,957 bilhão. 

A Azul teve demanda 17,4% maior no segundo trimestre deste ano ante igual período de
2017, pelo critério de passageiros-quilômetros transportados (RPK, na sigla em Inglês), e
ainda conseguiu apurar um incremento de 15,5% na tarifa média, que ficou em R$ 355,00. 

Por outro lado, os custos e despesas operacionais da Azul no segundo trimestre deste ano
aumentaram 23,2%, atingindo R$ 1,993 bilhão, pressionadas principalmente pelo aumento,
de 35,4%, no item combustível de aviação — que passou de R$ 415,9 milhões, entre abril e
junho de 2017, para R$ 563 milhões em igual período de 2018. 

Como as despesas e custos operacionais subiram mais que o ritmo da receita, o lucro
operacional antes de juros e impostos (Ebit) da Azul recuou 23,3%, para R$ 75,8 milhões. A
margem Ebit recuou de 5,8% para 3,7%. 


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215