Clipping

05/10/17

CLIPPING 05/10

O GLOBO

Empresa aérea oferece Wi-Fi gratuito em aeroportos de Rio e São Paulo

https://oglobo.globo.com/economia/empresa-aerea-oferece-wi-fi-gratuito-em-aeroportos-de-rio
-sao-paulo-21909755#ixzz4uawGQjn1
 

Governo estuda parceria entre Infraero e setor privado para administrar
aeroportos

https://oglobo.globo.com/economia/governo-estuda-parceria-entre-infraero-setor-privado-para
-administrar-aeroportos-21908610#ixzz4uawPNH8k
 

 

FOLHA DE SÃO PAULO

'Loucos por aviões' fotografam pousos e decolagens na pista de aeroporto

GABRIEL JUSTO

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Foi sentado num meio-fio após um dia cansativo de trabalho como vendedor de sorvetes que,
ainda na adolescência, Alberto Neves, 38, se encantou pela aviação.

"Eu olhei para cima, vi um Fokker 27 passar, dar a volta e pousar. Me arrepiei inteiro."

De lá para cá, a aviação mudou completamente –aviões cresceram, passaram a ir cada vez
mais longe e com mais passageiros. E a paixão de Neves só cresceu.

Hoje, o agora agente de turismo tem um meio-fio muito mais interessante para observar e
fotografar pousos e decolagens: a beira da pista do maior aeroporto da América Latina, em
Guarulhos (Grande São Paulo).

É lá que ele e outros "spotters" (pessoas que têm como hobby fotografar aviões) se encontram
e clicam o sobe-e-desce em algumas tardes.

Apesar de ser quase desconhecida para a maioria das pessoas, a atividade ganha novos
adeptos a cada dia –e já existe há bastante tempo.

O comerciante Daniel Spat, 48, aponta suas lentes para os aviões de Cumbica desde a
inauguração do aeroporto, em 1985. "Na época era muito mais difícil fotografar porque era
tudo analógico, limitado. Clicávamos o avião parado torcendo para a foto sair boa", diz ele,
que estima já ter tirado mais de 4.000 fotos com dez câmeras diferentes.

É um saldo parecido com o do colega de cabeceira (de pista) Newton Penteado, 54, que voou
pela última vez em 1982, quando o aeroporto de Guarulhos ainda nem existia.

Desde então, a situação financeira só o permitiu ver os aviões pelo lado de fora –ora
carregando nas mãos uma Yashica dos anos 70, ora apenas binóculo. "Fiquei sem câmera
por bons anos. Só comprei uma digital de segunda mão em 2012, que uso até hoje."

ÁREA RESTRITA

As dificuldades desses apaixonados pela aviação nem sempre são de ordem financeira. Até
alguns anos atrás, eles arriscavam a própria segurança e a de seus equipamentos no
"Morrinho", um terreno vizinho à pista de Guarulhos e famoso pela vista privilegiada do
movimento do aeroporto.

Foi só em 2013, após a privatização do terminal e a pressão dos "spotters", que o aeroporto
passou a recebê-los em suas áreas restritas, como a pista de pouso e decolagem.

São os chamados "Spotter Days", que acontecem pelo menos duas vezes por ano ou sempre
que algum avião "inédito" ou "especial" pousa em Guarulhos, como o da banda Iron Maiden e
o Antonov Na-225, o maior avião do mundo.

Para isso, é necessário um cadastro prévio no site da concessionária GRU Airport.

"Todos os eventos foram projetados em conjunto com os 'spotters'. Fizemos diversas reuniões
para entender as necessidades dos grupos e expor os fatores de segurança do aeroporto",
afirma Carlos Lima, responsável pela área de mídias digitais e imprensa da concessionária.

As informações são compartilhadas com a Polícia Federal e as visitas, alinhadas com as
companhias áreas que atuam no aeroporto.

"Há quem ache que eles são um bando de malucos. Mas não! São pessoas apaixonadas,
que se tornam divulgadores do aeroporto, agentes multiplicadores de boas práticas aos
passageiros", afirma Miguel Dau, gerente de operações da GRU Airport.

TAMANHO E PINTURA

No último dia 17, um domingo, o segundo Spotter Day deste ano reuniu cerca de 50 dos
170 "spotters" cadastrados pela GRU Airport.

A ansiedade para ver de perto aeronaves como o A380, o maior avião de passageiros do
mundo, era latente antes de o grupo chegar à pista.

Quando o gigante quadrimotor arremeteu, causou uma gritaria comparável a um gol de virada
aos 45 minutos do segundo tempo.

"Na primeira vez que o A380 pousou aqui, um dos 'spotters' que estava na pista me abraçou
e chorou de emoção, agradecendo por estar ali na pista", conta Lima. "É uma paixão mesmo!"

Além do tamanho, a pintura é citada como característica mais atrativa dos aviões.

Mario Donati, 50, é apaixonado por aviação desde criança, quando seu pai o levou para
observar o aeroporto. Hoje utiliza um aplicativo (FlightRadar24) para monitorar o tráfego aéreo.

"Quando vemos que um avião diferente está vindo, com uma pintura especial, um grande
cargueiro, ou de uma companhia não muito comum por aqui... É disso que a gente corre
atrás", diz.

Alguns "spotters", como o empresário Luiz Eduardo Oliveira, 35, prefere fazer um "álbum de
figurinhas", fotografando os aviões e catalogando os cliques por companhia aérea, modelo e
matrícula.

"Já tenho toda a frota da Gol, Latam e Azul", diz ele, que sempre quis ser piloto de avião e
começou no "spotting" em 2013, quando comprou sua primeira câmera digital. "Como Latam
e Gol estão trocando de pintura, agora eu quero fotos das novas. É legal pelo desafio de vir
ao aeroporto e torcer para que o avião que eu ainda não fotografei desça ou suba daqui."

Brincam os "spotters" que a paixão por fotografar aviões é transmissível como vírus.

A técnica de informática Marisa Emidio, 38, sabe bem o que é isso. Ela, que sempre gostou
de fotografia, acabou descobrindo o "spotting" namorando o auxiliar administrativo Diego
Barreto, 24, que sempre gostou de aviões. "O 'spotting' é um hobby que juntou todos os
nossos amores numa coisa só", diz ela.

Mesmo diante da dificuldade de fotografar um avião inteiro sem a luz do sol, não foi a noite
que encerrou o último Spotter Day de Guarulhos.

Os apaixonados só aceitaram voltar para casa depois do "desfile" do Jumbo 747-8, conhecido
como a "Rainha dos Ares", que partia para Frankfurt, na Alemanha.

É que o modelo está com os dias contados devido à imbatível eficiência energética dos seus
predecessores, como o 787 Dreamliner. 

 

Veja como aproveitar bem uma escala longa

SHIVANI VORA

DO "NEW YORK TIMES"

Muitos passageiros veem as escalas em suas viagens aéreas como uma inconveniência, no
entanto, para Jaclyn Sienna India, proprietária da Sienna Charles, uma agência de viagens
de Nova York, elas são uma oportunidade de descobrir mais sobre os lugares de parada de
seus voos.

"Tento fazer do lugar onde preciso mudar de avião uma parte de minhas férias", ela disse.
"Muitas vezes, essas paradas acessórias terminam sendo tão empolgantes quanto o destino
final."

Abaixo, os conselhos de India sobre como ter uma escala memorável.

*

Planeje suas escalas

Tenha férias mais diversificadas ao escolher uma escala que contraste com o destino para
onde você está viajando. Se você está a caminho de um descanso na praia nas Ilhas
Maldivas, por exemplo, pense em fazer uma parada em Dubai, para uma escapada urbana,
ou pare em Dallas ou Chicago se o destino de sua viagem é esquiar em Jackson Hole ou
Aspen.

Também é possível planejar uma escala na viagem de retorno e, se o tempo permitir, você
pode realizar paradas em locais diferentes na ida e na volta. Jaclyn India muitas vezes inclui
escalas distintas quando está planejando itinerários para seus clientes e disse que às vezes
é preciso mexer nas combinações de voos para fazer dar certo –mas é uma manobra
possível.

Volte aos destinos favoritos

India sugere aos viajantes realizar escalas em locais que gostaram de visitar e que, com
experiências específicas, deem um toque especial a suas viagens. Pode ser uma refeição
em um restaurante predileto em Paris ou uma visita a uma exposição de arte em Londres. A
especialista diz que, pessoalmente, gosta de parar em Reykjavik, na Islândia, a caminho da
Europa, para relaxar no spa Blue Lagoon. "Ir ao Blue Lagoon é uma das minhas coisas
preferidas e encaixar uma visita curta a ele no meio de outra viagem faz com que a
 experiência toda melhore", disse.

Escalas de um dia de duração também funcionam

Se você tem menos de um dia para matar entre voos, ainda assim pode ter uma escala
fantástica, diz India. Em uma recente parada de dez horas em Helsinki, por exemplo, ela
realizou uma excursão com guia pela cidade, que ela havia organizado com antecedência.
"Pude ter uma ideia geral sobre Helsinki em algumas horas e comi uma refeição deliciosa
em um dos restaurantes populares da cidade." Outras possibilidades incluem museus,
compras e uma corrida ou passeio de bicicleta em um parque com vista agradável.

Faça paradas acessíveis

Sua escala não precisa ser cara. Algumas companhias aéreas permitem paradas gratuitas –
às vezes com restrição de tempo– e por isso a inclusão de um novo destino não levará sua
viagem a ter preço superior ao da passagem original (a British Airways, por exemplo, permite
paradas gratuitas aos passageiros que comprem passagens flexíveis). Algumas poucas
empresas, como a Singapore Airlines e a Emirates, realizam promoções ocasionais de
escalas, para promover as cidades em que estão sediadas.

 

O ESTADO DE SÃO PAULO

Aeroporto de Los Angeles aumenta o número de cachorros terapêuticos
após ataque em Las Vegas

http://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,aeroporto-de-los-angeles-aumenta-o
-numero-de-cachorros-terapeuticos-apos-ataque-em-las-vegas,70002026864

 

PARANA TV 2ª EDIÇÃO

Problemas no aeroporto de Paranavaí dificultam transportes de órgãos

http://g1.globo.com/pr/parana/videos/v/problemas-no-aeroporto-de-paranavai-dificultam
-transportes-de-orgaos/6195033/

 

DCI

Governo sai em busca de alternativas para Infraero

http://www.dci.com.br/servicos/governo-sai--em-busca-de-alternativas
-para-infraero-id655821.html

Governo estuda forma de dar sustentabilidade à Infraero após concessões

http://www.dci.com.br/servicos/governo-estuda-forma-de-dar-sustentabilidade-a-infraero-apos
-concessoes-id655669.html

 

PANROTAS

GIG e Recife: resultados concretos a partir das redes sociais

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/eventos/2017/10/gig-e-recife-resultados
-concretos-a-partir-das-redes-sociais_150225.html?lista

Debate na CNC aborda o futuro da aviação comercial

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/debate-na
-cnc-aborda-o-futuro-da-aviacao-comercial_150224.html?lista

Abear e os pleitos para ser “motor da aviação nacional”

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/abear-e-os
-pleitos-para-ser-motor-da-aviacao-nacional_150222.html?list
a

Recife e Azul anunciam amanhã 3 novos destinos inter

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/recife-e-azul
-anunciam-amanha-3-novos-destinos-inter_150219.html?lista

Avianca contrata pilotos estrangeiros para suprir greve

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/avianca
-contrata-pilotos-estrangeiros-para-suprir-greve_150210.html?lista

Inframérica conclui reparos na pista de Natal antes do prazo

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/inframerica-conclui

-reparos-na-pista-de-natal-antes-do-prazo_150209.html?lista

CNC e Abear debatem o futuro da aviação nacional; fotos

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/eventos/2017/10/cnc-e-abear
-debatem-o-futuro-da-aviacao-nacional-fotos_150203.html?lista

Aéreas internacionais melhoram presença no Brasil

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/10/aereas
-internacionais-melhoram-presenca-no-brasil_150162.html?lista

 

MERCADO E EVENTOS

PE ganha três novos voos internacionais da Azul nesta quinta-feira (05),
diz Carreras

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/azul-anunciara-mais-tres-voos-internacionais
-a-partir-de-pe-diz-felipe-carreras/

Trade comemora fim das obras no aeroporto e volta dos voos em Natal

http://www.mercadoeeventos.com.br/_destaque_/slideshow/trade-comemora-fim-das-obras-no
-aeroporto-e-volta-de-voos-em-natal/

Desafio do RIOgaleão para 2018 é criar parcerias com aeroportos e destinos

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/desafio-do-riogaleao-para-2018-e-criar
-parcerias-com-aeroportos-e-destinos/

American Airlines recebe o seu primeiro B737 MAX 8 

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/american-airlines
-recebe-o-seu-primeiro-b737-max-8/

Abear: “é mais barato enviar um passageiro ao exterior do que 

transportá-lo pelo Brasil”

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/abear-e-mais-barato-enviar
-um-passageiro-ao-exterior-do-que-transporta-lo-pelo-brasil/

Alagoas terá novo voo para Brasília operado pela Gol

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/alagoas-tera-novo
-voo-para-brasilia-operado-pela-gol/

Prejuízo da TAP chega a € 52 milhões no 1° semestre

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/prejuizo-da-tap
-chega-a-e-52-milhoes-no-1-semestre/

 

VALOR

Infraero pode ter parceiro privado para gerir terminais 

Por Fábio Pupo e Edna Simão | De Brasília

O secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério do
Planejamento, Fernando Antonio Ribeiro Soares, afirmou ontem que sua equipe iniciou
estudos sobre uma eventual parceria da estatal Infraero com empresas privadas para
administrar aeroportos como os de Manaus, Curitiba e Santos Dumont. 

Segundo Soares, as análises ainda são embrionárias, mas podem resultar em um processo
de fusão ou aquisição ou ainda em uma abertura de capital. Ele diz que a ideia é construir
"uma parceria com o setor privado para gerar valor para a Infraero" e sustentá-la. 

"Existem aeroportos muito bons no portfólio da Infraero que, trabalhados conjuntamente [com
o setor privado], podem agregar valor, gerar mais resultado e apoiar na reestruturação da
empresa", disse. 

Segundo o secretário, a medida tem como objetivo melhorar os números da Infraero e dar
condições a ela de operar determinados aeroportos. Após o processo de concessões à
iniciativa privada no setor, a estatal perdeu receitas importantes principalmente de grandes
terminais como os de Guarulhos, Galeão e Brasília. O governo já anunciou que vai passar à
iniciativa privada mais aeroportos, inclusive o de Congonhas - um dos mais rentáveis do
país -, o que pressionará ainda mais as contas da Infraero.

"Tem alguns aeroportos da Infraero que são fundamentais, de integração nacional [como o
de Manaus], e a gente tem que fazer uma reestruturação em que ela consiga sustentar sua
rede de aeroportos, inclusive esses que são fundamentais para integração do território
nacional", disse. Para o secretário, o governo federal está atento "ao problema da Infraero"
e tentando "construir soluções alternativas inclusive com possíveis parcerias com o setor 

privado".

Segundo Soares, a proposta comentada por ele é diferente de outra já anunciada
 anteriormente, uma parceria da estatal com a alemã Fraport. "O contrato com a Fraport
seria [a respeito de] uma prestadora de serviços. Nesse caso, a Fraport não teria aeroporto
A ou B, a proposta é usar essa parceria com a Fraport para prestação de serviços,
 principalmente aeroportos estaduais", disse o secretário.

Ele lembrou que o governo está começando a estruturar a venda de participações da Infraero
em alguns aeroportos já controlados pela iniciativa privada e que estudos vão determinar o
valor arrecadado com essas operações. Além disso, relembrou que o governo trabalha em
medidas legais para criar uma empresa para a parte de torres e auxilio à navegação.

A ideia é reunir essas atividades da Infraero, que são deficitárias, e juntá-las com áreas do
 Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), o que, diz o secretário, tende a
melhorar os números desse segmento. 

Soares fez as afirmações durante entrevista sobre o balanço das estatais no primeiro
semestre. Com a reestruturação das empresas e retomada da economia, elas acumulam
no primeiro semestre de 2017 um lucro líquido superior a R$ 17 bilhões. 

 

Companhia aérea vence disputa sobre terceirização 

Por Adriana Aguiar | De São Paulo

As companhias aéreas ganharam na Justiça um importante precedente para a terceirização
de serviços auxiliares (check-in, embarque ou desembarque de passageiros e venda de
passagens aéreas), questionada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Com base na
nova Lei de Terceirização (nº 13.429/2017), a 6ª Vara do Trabalho de Guarulhos (SP) admitiu
a prática para atividades de atendimento aos passageiros.

A sentença, da juíza Lígia do Carmo Motta Schmidt, foi dada no julgamento de ação civil
pública apresentada pelo MPT de Guarulhos, em agosto de 2016, contra a Turkish Airlines. O
valor da causa chega a R$ 1 milhão. Ainda cabe recurso
(processo nº 1001434-91.2016.5.02.0316). É a primeira decisão do setor que aplicou a nova
norma para caso ajuizado mesmo antes da sua entrada em vigor.

Há alguns anos, o MPT de Guarulhos iniciou uma ofensiva contra a terceirização de serviços
auxiliares pelas companhias aéreas. Nas ações, alega que a prática é ilícita. Para o órgão, 

esses serviços poderiam ser enquadrados como atividades-fim (principais da empresa), o que
violaria a Súmula nº 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST). 

Porém, os advogados das companhias aéreas argumentam que o Código Brasileiro de 

Aeronáutica (Lei nº 7.565/1986) e a Resolução nº 116/2009, da Agência Nacional de Aviação
Civil (Anac), indicam expressamente os serviços considerados como auxiliares, o que daria
legitimidade à terceirização. De acordo com eles, não se trata de terceirização indiscriminada e nem de atividades-fim, já que o principal serviço de uma companhia aérea é o voo - e não os procedimentos terrestres.

Para a juíza Lígia do Carmo Motta Schmidt, a nova Lei de Terceirização encerrou a
discussão. "A superveniente promulgação da Lei 13.429/2017, que autoriza a terceirização
de serviços determinados e específicos, esvaziou a discussão acerca da validade do ato
normativo produzido pela Anac, reputando-se perfeitos os atos jurídicos até então
produzidos", diz na sentença.

Na decisão, ainda destaca que a terceirização dos serviços auxiliares "atendem aos preceitos
da nova lei, pois não se trata de terceirização indiscriminada, mas de serviços determinados
e específicos (artigo 5º), não tendo sido noticiada utilização distinta do objeto do contrato de
prestação de serviços auxiliares". 

De acordo com o advogado que assessora a Turkish Airlines, Neil Montgomery, do escritório
Montgomery Advogados, a defesa da companhia foi apresentada no dia 29 de março (em
virtude da audiência designada para o dia 30 de março), às vésperas da publicação da
Lei nº 13.429/2017, que ocorreu no dia 31 do mesmo mês. 

Assim, a Lei da Terceirização não foi objeto da petição inicial do Ministério Público do
Trabalho e nem da defesa da Turkish Airlines, pois era inexistente naquele momento. Por
meio de nota enviada ao Valor, Montgomery afirma que "a superveniência da nova lei foi
objeto de manifestação apartada nos autos, na qual requeremos a antecipação do
julgamento em decorrência da perda do objeto da ação civil pública".

No texto, acrescenta que ele e seu cliente ficaram absolutamente satisfeitos com o resultado
da ação, "uma vez que a sentença observou a superveniência da Lei da Terceirização em
análise conjunta à regulamentação da atividade por legislação especial, que delimita
taxativamente serviços auxiliares". 

Montgomery ainda destaca na nota que a sentença, em nenhum momento, autoriza a
terceirização de atividade-fim, "tema que ainda gera bastante discussão nos bastidores
trabalhistas, mas ainda assim é uma conquista significativa para as companhias aéreas que
operam no Brasil e para o empresariado como um todo". 

Esses serviços auxiliares são frequentemente terceirizados pelas companhias aéreas,
segundo o advogado Carlos Duque Estrada, especializado em direito aeronáutico, e a
tendência é que essa prática passe a ser aceita com mais facilidade com a entrada da nova
lei em vigor. "As ações serão consideradas improcedentes, mas restará a responsabilidade
solidária das companhias", afirma.

Segundo Rosana Pilon Muknicka, advogada trabalhista do escritório L.O. Baptista Advogados,
essa terceirização é comum, principalmente entre companhias que possuem poucos voos
semanais. "Uma empresa com um voo semanal, por exemplo, não tem como contratar um
 funcionário para ficar no check-in por apenas três horas", diz. 

A decisão, de acordo com Rosana, é importante principalmente para essas empresas. "Sei
de companhias que cogitam sair do país se o Ministério Público insistir com essas ações",
afirma a advogada. Ela lembra que se trata da terceirização de serviços auxiliares, não das
atividades de pilotos, comissários e mecânicos, prática que foi expressamente proibida pela
Lei nº 13.475, de 28 de agosto de 2017.

Procurado pelo Valor, o Ministério Público do Trabalho informou, por meio de sua assessoria
de imprensa, que prefere não se manifestar sobre o processo, mas vai recorrer da decisão. 

 

Infraero anuncia R$ 10 mi para obras no aeroporto de Foz do Iguaçu 

Por João José Oliveira | Valor

SÃO PAULO  -  A pista de pousos e decolagens do Aeroporto Internacional de Foz do
 Iguaçu/Cataratas (PR) passará por obras de recuperação do pavimento, informou a
concessionária estatal Infraero responsável pelo terminal, que vai investir R$ 10 milhões.

As obras serão feitas para substituição da capa asfáltica, fresagem e recomposição em toda
a extensão da pista, de 2,195 mil metros, além da pintura da sinalização horizontal. 

Os serviços serão divididos em três fases. A primeira etapa vai de 27 de novembro a 20 de
dezembro deste ano, com as obras ocorrendo sempre entre 21h50 e 5h50 da manhã, horário
em que a pista ficará interditada. Após esse período, os pousos e decolagens ocorrerão
normalmente. 

A segunda e a terceira fases da obra serão realizadas em 2018: de 8 de janeiro a 6 de
fevereiro, e de 20 de fevereiro a 22 de dezembro, respectivamente. O horário de interdição da
pista para ambos os casos também será entre 21h50 e 5h50. 

“As obras são necessárias para garantir o nível de segurança das operações de pousos e 

decolagens do aeroporto”, disse a Infraero. 

O Aeroporto de Foz do Iguaçu conta com voos operados pelas companhias aéreas Gol
Linhas Aéreas, Latam e Azul Linhas Aéreas Brasileiras, que ligam a cidade paranaense a
Curitiba (PR), Guarulhos (SP), Campinas (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ),
Florianópolis (SC), Confins (MG) e Lima, no Peru. 

 

 

 


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 12º andar, Sala 1210
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215

(default) 12 queries took 0 ms
NrQueryErrorAffectedNum. rowsTook (ms)
1SELECT `Configuracao`.`id`, `Configuracao`.`tag_title`, `Configuracao`.`tag_keywords`, `Configuracao`.`tag_description`, `Configuracao`.`facebook`, `Configuracao`.`logo_file`, `Configuracao`.`logo_th_hidden`, `Configuracao`.`twitter`, `Configuracao`.`youtube`, `Configuracao`.`linkedin`, `Configuracao`.`google_analytics`, `Configuracao`.`email_destinatario`, `Configuracao`.`email_cc`, `Configuracao`.`email_remetente_host`, `Configuracao`.`email_remetente`, `Configuracao`.`email_remetente_senha` FROM `abear_2014`.`tb_configuracoes` AS `Configuracao` WHERE 1 = 1 LIMIT 1110
2SELECT `Endereco`.`id`, `Endereco`.`logradouro`, `Endereco`.`numero`, `Endereco`.`complemento`, `Endereco`.`bairro`, `Endereco`.`cep`, `Endereco`.`cidade`, `Endereco`.`estado`, `Endereco`.`telefone1`, `Endereco`.`telefone2`, `Endereco`.`fax`, `Endereco`.`email_rodape`, `Endereco`.`ativo`, `Endereco`.`ordem` FROM `abear_2014`.`tb_enderecos` AS `Endereco` WHERE 1 = 1 ORDER BY `Endereco`.`ordem` ASC330
3SELECT `Hotsite`.`id`, `Hotsite`.`premio_de_jornalismo_abear_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`premio_de_jornalismo_abear_titulo_eng`, `Hotsite`.`premio_de_jornalismo_abear_titulo_esp`, `Hotsite`.`premio_de_jornalismo_abear`, `Hotsite`.`agencia_abear_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`agencia_abear_titulo_eng`, `Hotsite`.`agencia_abear_titulo_esp`, `Hotsite`.`agencia_abear`, `Hotsite`.`clube_abear_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`clube_abear_titulo_eng`, `Hotsite`.`clube_abear_titulo_esp`, `Hotsite`.`clube_abear`, `Hotsite`.`tudo_para_voar_melhor_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`tudo_para_voar_melhor_titulo_eng`, `Hotsite`.`tudo_para_voar_melhor_titulo_esp`, `Hotsite`.`tudo_para_voar_melhor`, `Hotsite`.`transporte_de_orgaos_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`transporte_de_orgaos_titulo_eng`, `Hotsite`.`transporte_de_orgaos_titulo_esp`, `Hotsite`.`transporte_de_orgaos`, `Hotsite`.`asas_do_bem_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`asas_do_bem_titulo_eng`, `Hotsite`.`asas_do_bem_titulo_esp`, `Hotsite`.`asas_do_bem`, `Hotsite`.`aviacao_em_debate_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`aviacao_em_debate_titulo_eng`, `Hotsite`.`aviacao_em_debate_titulo_esp`, `Hotsite`.`aviacao_em_debate`, `Hotsite`.`quero_voar_titulo_ptbr`, `Hotsite`.`quero_voar_titulo_eng`, `Hotsite`.`quero_voar_titulo_esp`, `Hotsite`.`quero_voar`, `Hotsite`.`created`, `Hotsite`.`modified` FROM `abear_2014`.`tb_hotsites` AS `Hotsite` WHERE 1 = 1 ORDER BY `Hotsite`.`id` DESC LIMIT 1110
4SELECT `IntroCategoria`.`id` FROM `abear_2014`.`tb_intro_categoria` AS `IntroCategoria` WHERE `url_amigavel_ptbr` = 'clipping' LIMIT 1000
5SELECT `Intro`.`id`, `Intro`.`texto_ptbr` FROM `abear_2014`.`tb_intro` AS `Intro` LEFT JOIN `abear_2014`.`tb_intro_categoria` AS `IntroCategoria` ON (`Intro`.`intro_categoria_id` = `IntroCategoria`.`id`) WHERE `intro_categoria_id` IS NULL AND `ativo` = '1' LIMIT 1000
6SELECT `VideoCategoria`.`id`, `VideoCategoria`.`nome_ptbr`, `VideoCategoria`.`nome_eng`, `VideoCategoria`.`nome_esp`, `VideoCategoria`.`url_amigavel_ptbr`, `VideoCategoria`.`url_amigavel_eng`, `VideoCategoria`.`url_amigavel_esp`, `VideoCategoria`.`created`, `VideoCategoria`.`modified` FROM `abear_2014`.`tb_video_categorias` AS `VideoCategoria` WHERE `url_amigavel_ptbr` = 'clipping' LIMIT 1000
7SELECT `GaleriaCategoria`.`id`, `GaleriaCategoria`.`nome_ptbr`, `GaleriaCategoria`.`nome_eng`, `GaleriaCategoria`.`nome_esp`, `GaleriaCategoria`.`url_amigavel_ptbr`, `GaleriaCategoria`.`url_amigavel_eng`, `GaleriaCategoria`.`url_amigavel_esp`, `GaleriaCategoria`.`created`, `GaleriaCategoria`.`modified` FROM `abear_2014`.`tb_galeria_categoria` AS `GaleriaCategoria` WHERE `url_amigavel_ptbr` = 'clipping' LIMIT 1000
8SELECT `GaleriaCategoria`.`id`, `GaleriaCategoria`.`nome_ptbr`, `GaleriaCategoria`.`url_amigavel_ptbr` FROM `abear_2014`.`tb_galeria_categoria` AS `GaleriaCategoria` WHERE `url_amigavel_ptbr` = 'clipping-05-10' LIMIT 1000
9SELECT `Clipping`.`id`, `Clipping`.`titulo_ptbr`, `Clipping`.`texto_ptbr`, `Clipping`.`url_amigavel_ptbr`, `Clipping`.`data` FROM `abear_2014`.`tb_clipping` AS `Clipping` WHERE `Clipping`.`ativo` = '1' AND `Clipping`.`titulo_ptbr` <> '' AND `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` = 'clipping-05-10' ORDER BY `Clipping`.`data` DESC LIMIT 1110
10SELECT `Clipping`.`id`, `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` FROM `abear_2014`.`tb_clipping` AS `Clipping` WHERE `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` <> '' AND `Clipping`.`id` <> 327 AND `Clipping`.`id` < 327 ORDER BY `Clipping`.`id` DESC LIMIT 1110
11SELECT `Clipping`.`id`, `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` FROM `abear_2014`.`tb_clipping` AS `Clipping` WHERE `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` <> '' AND `Clipping`.`id` <> 327 AND `Clipping`.`id` >= 326 AND `Clipping`.`id` != 327 ORDER BY `Clipping`.`id` ASC LIMIT 2220
12SELECT `Clipping`.`titulo_ptbr`, `Clipping`.`url_amigavel_ptbr` FROM `abear_2014`.`tb_clipping` AS `Clipping` WHERE `Clipping`.`id` <> 327 AND `Clipping`.`ativo` = '1' AND `Clipping`.`titulo_ptbr` <> '' ORDER BY `Clipping`.`data` DESC LIMIT 1010100