Clipping

02/04/18

Clipping 02/04/2018

O GLOBO

Novo aeroporto de Vitória pode receber 8,4 milhões de passageiros por ano

https://oglobo.globo.com/boa-viagem/novo-aeroporto-de-vitoria-pode-receber-84-milhoes-de
-passageiros-por-ano-22538975

Eduardo Bolsonaro quer passageiro armado no avião

https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/eduardo-bolsonar
o-quer-passageiro-armado-no-aviao.html

O ESTADO DE SÃO PAULO

A HNA, uma companhia aérea regional, tornou-se rapidamente um
conglomerado global.

http://internacional.estadao.com.br/fotos/nytiw,a-hna-uma-companhia-aerea-regional

-tornou-se-rapidamente-um-conglomerado-global,862027

 

CORREIO BRAZILIENSE

Aeroporto espera mais de 1,7 mil pousos e decolagens na Semana Santa

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2018/03/30/interna_cidadesdf,669808/
aeroporto-de-brasilia-1-7-mil-pousos-e-decolagens-na-semana-santa.shtml

Presidente da Latam no Brasil comemora a volta do crescimento
da companhia

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/04/01/internas
_economia,670117/entrevista-com-o-presidente-da-latam.shtml

 

O ESTADO DE MINAS

Air France cancela um quarto de voos em meio a greve salarial

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/03/30/internas_economia,947905/
air-france-cancela-um-quarto-de-voos-em-meio-a-greve-salarial.shtml

 

AGÊNCIA BRASIL

Cerca de 1,06 milhão de passageiros vão transitar em 14 aeroportos
no feriado

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-03/cerca-de-106-milhao-de-passageiros
-vao-transitar-em-14-aeroportos-no-feriado

 

G1

Azul suspende voos no Aeroporto Brigadeiro Cabral em Divinópolis 

https://g1.globo.com/mg/centro-oeste/noticia/azul-suspende-voos-no-aeroporto-brigadeiro
-cabral-em-divinopolis.ghtml

Novo aeroporto de Vitória é aberto para passageiros e faz primeiros voos

https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/novo-aeroporto-de-vitoria-e-aberto-para-passageiros
-e-faz-primeiros-voos.ghtml

Avião usado por Temer pousa em pista antiga por falta de equipamento no
Aeroporto de Vitória, diz Anac

https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/aviao-usado-por-temer-pousa-em-pista-antiga-por
-falta-de-equipamento-no-aeroporto-de-vitoria-diz-anac.ghtml

Azul Linhas Aéreas anuncia voos de Viracopos para Paris em julho

https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/azul-linhas-aereas-anuncia-voos-de
-viracopos-para-paris-em-julho.ghtml

Empresa aérea se recusa a transportar bebê que tem doença degenerativa

https://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/empresa-aerea-se-recusa-a-transportar-bebe-que-tem
-doenca-degenerativa.ghtml

 

BOM DIA PARANÁ

Obras atrasam operação comercial do aeroporto de Guarapuava

https://globoplay.globo.com/v/6622442/

 

DCI

Air France cancela um quarto de voos em meio a greve salarial

https://www.dci.com.br/economia/air-france-cancela-um-quarto-de-voos-em-meio
-a-greve-salarial-1.694972

Azul fecha parceria com francesa Aigle Azur e vai oferecer voos para Paris

https://www.dci.com.br/servicos/azul-fecha-parceria-com-francesa-aigle-azur-e-vai-oferecer-voos
-para-paris-1.6947464

 

PANROTAS

Air France-KLM fecha acordo de distribuição com Travelport

https://www.panrotas.com.br/aviacao/distribuicao/2018/04/air-france-klm-fecha
-acordo-de-distribuicao-com-travelport_154432.html

Iata possui novo country director no Brasil; conheça

https://www.panrotas.com.br/gente/movimentacao/2018/03/iata-possui
-novo-country-director-no-brasil-conheca_154436.html

Em codeshare, Azul irá voar para Paris ainda este ano

https://www.panrotas.com.br/aviacao/parcerias/2018/03/em-codeshare
-azul-ira-voar-para-paris-ainda-este-ano_154408.html

American deixa de voar a BH e reduz voos em SP e RJ

https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2018/03/american-deixa
-de-voar-a-bh-e-reduz-voos-em-sp-e-rj_154371.html

 

MERCADO E EVENTOS

Greve de comissários afeta operações da Ryanair para Portugal na Páscoa

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/greve-de-comissarios-afeta-operacoes-da
-ryanair-para-portugal-na-pascoa/

RIOgaleão deve receber 202 mil passageiros durante feriado de Páscoa

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/riogaleao-deve-receber-202-mil-passageiros
-durante-feriado-de-pascoa/

Aeroportos da Infraero devem receber 1,06 milhão de passageiros na Páscoa

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/aeroportos-da-infraero-devem-receber-106
-milhao-de-passageiros-na-pascoa/

Novo aeroporto de Vitória será inaugurado nesta sexta-feira (30); Gol
fará primeiro voo

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/novo-aeroporto-de-vitoria-sera-inaugurado
-nesta-sexta-feira-30/

Viracopos deve receber mais de 167 mil passageiros durante Páscoa

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/viracopos-deve-receber-mais-de-167
-mil-passageiros-durante-pascoa/

Emirates anuncia ofertas especiais para a Páscoa

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/emirates
-anuncia-ofertas-especiais-para-a-pascoa/

Azul terá voos diretos entre Paris e Campinas via codeshare com Aigle Azur

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/azul-tera-voos-diretos-paris-campinas
-codeshare-aigle-azur/

Azul terá voos diretos entre Paris e Campinas via codeshare com Aigle Azur

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/azul-tera-voos-diretos-paris-campinas
-codeshare-aigle-azur/

 

JORNAL DE TURISMO

Fluxo de passageiros nos aeroportos cresce 2% no Feriado da Semana Santa

https://www.jornaldeturismo.tur.br/economia/80741-fluxo-de-passageiros-nos-aeroportos-cresce-2
-no-feriado-da-semana-santa

 

VALOR

Voos fretados passam a funcionar com novas regras essa semana 

Por João José Oliveira | Valor 

SÃO PAULO  -  Os chamados charters, voos fretados típicos de férias, deixaram de necessitar
da autorização prévia da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para a realização de
operações, em medida que busca estimular a aviação regional e impulsionar o turismo
doméstico. 

Segundo o governo, a medida deve estimular a melhoria da infraestrutura dos aeroportos de
pequeno porte, que deverão passar a contar com aparelhos de raio-x e bagagens para
aumentar a segurança do voo e dos passageiros. 

Em geral, os voos charters ocupam horários ociosos dos aeroportos e são utilizados
principalmente para viagens de lazer com duração de uma semana. Por esse motivo, os
custos são reduzidos e chegam até a metade do preço de um voo regular das empresas
aéreas. 

Como esses voos são contratados por operadoras de turismo ou agências de viagem para
atender a um destino específico, o passageiro não pode remarcar as datas ou endossar o
bilhete em outra companhia. 

 

Sobre bagagem e capital externo, presidente da Câmara alinha-se à Anac 

Por Marcelo Ribeiro | De Brasília 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu que não colocará em tramitação,
pelo menos no curto prazo, o projeto de lei que anularia a resolução da Agência Nacional de
Aviação Civil (Anac) que permite às empresas aéreas cobrar pela bagagem despachada que
excede o limite de 10 kg. 

O martelo foi batido há uma semana, em reunião com o presidente da Anac, José Ricardo
Botelho. No encontro, Maia também se comprometeu a acelerar o andamento do projeto que
eleva a participação do capital estrangeiro com direito a voto nas empresas de transporte
aéreo. O requerimento de urgência foi aprovado pelos deputados na semana retrasada e o
mérito da proposta relatada pelo deputado Paulo Azi (DEM-BA) deve ser apreciado nesta
semana.

Para convencer Maia, o presidente da Anac disse que apenas com esses movimentos em
conjunto seria possível atrair companhias estrangeiras, aumentar a competitividade e reduzir
os preços das passagens aéreas. Botelho informou a Maia que duas companhias do exterior
já demonstraram interesse em iniciar atividades no Brasil: a Norwegian, que se reuniu no início
do mês com técnicos da Anac, e a Virgin, que fará um encontro nas próximas semanas.

Ao Valor, Maia reconheceu que, com a resolução da Anac sobre a cobrança das bagagens, o
preço-médio das passagens das principais rotas ainda não caiu. Mas, observou que a medida
deve ter efeitos no bolso do consumidor no médio prazo. "Entendo a preocupação dos
contribuintes, mas é preciso ter paciência para que as medidas atraiam as companhias
estrangeiras e tenham efeito sobre o preço das passagens. Isso não acontece no curto prazo",
disse.

O posicionamento de Maia tem o respaldo de técnicos da Câmara. "O mercado é muito
regulamentado. É preciso destravar várias amarras até incidir no preço final", diz um dos
técnicos da Câmara. 

Em nota enviada ao Valor, a Anac diz que as medidas - a cobrança pela bagagem e a entrada
do capital estrangeiro - fazem parte do esforço da agência para possibilitar a abertura do
mercado de transporte aéreo brasileiro e, como consequência, aumentar a concorrência e
beneficiar os usuários da aviação civil. 

Aprovado no ano passado na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara - onde teve
parecer favorável o texto do relator Rodrigo Martins (PSB-PI) -, o projeto que propõe a
derrubada da cobrança de bagagem está na Comissão de Viação e Transportes (CVT) e terá
como relator o deputado Milton Monti (PR-SP). 

A proposta precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de chegar ao
plenário da Câmara, o que deve acontecer entre junho e julho. Segundo apurou o Valor, se o
projeto passar por todos os colegiados e ficar disponível para apreciação do plenário, Maia não
pretende incluir a proposta na pauta. " A posição que ele [Maia] me deu é que ele não pautaria
um requerimento de urgência para o texto não precisar passar pelas demais comissões, porque
em outros países as companhias aéreas também cobram pela bagagem. Existe um lobby forte
por parte da Abear [Associação Brasileira das Empresas Aéreas] e da Iata [Associação de
Transporte Aéreo Internacional] dentro do Congresso. Isso deve ter pesado para a decisão
dele", disse Martins.

Procurada pelo Valor, a Abear informou, em nota, que "faz o monitoramento permanente de
temas em tramitação com implicação direta ou indireta. Atualmente são 117 projetos
acompanhados, além dos apensados". Afirmou, ainda, que "em qualquer dos temas reunimos
e compartilhamos com o corpo parlamentar e demais interessados os dados e fatos que
amparam os posicionamentos do setor. [...] Naturalmente estas informações podem ser
consideradas ou descartadas pelos parlamentares para a formação das próprias convicções e
para a tomada autônoma de posições."

Sobre o projeto de lei que defende o fim da cobrança de bagagem despachada, a Abear
informou que a medida gera benefícios ao dar continuidade ao processo de redução de
intervenção estatal iniciado na década de 1990. 

O diretor de relações externas da Iata no Brasil, Marcelo Pedroso, disse que "a
desregulamentação da franquia de bagagem é algo muito positivo, pois aproxima o Brasil dos
padrões e práticas globais." Observou que nos "Estados Unidos, por exemplo, a maioria das
companhias aéreas cobra uma taxa ao despachar bagagem em seus voos. Esta é uma prática
comum da indústria que ocorre em uma base quase global. Ela proporciona liberdade para que
os consumidores escolham quais serviços eles preferem pagar, em vez de os terem
determinados ou estabelecidos previamente por regulamentação."

Pedroso disse ainda que, em relação à cobrança de bagagem despachada, o propósito da Iata
"é contribuir para garantir que as companhias aéreas possam responder ao que os
consumidores desejam. Cada companhia aérea deve poder decidir se os serviços agregados
estarão sujeitos à cobrança de uma taxa ou se serão sem custo. A política comercial não deve
ser determinado pelos governos".

O deputado Altineu Cortês (PR-RJ), que presidiu a Comissão de Viação e Transportes da
Câmara no ano passado, disse que, atendendo a pedido da Anac, esperou três meses até que
a agência reunisse dados suficientes para demonstrar o impacto da cobrança de bagagens nos
preços das passagens. Com isso, os trabalhos ficaram paralisados entre agosto e novembro,
quando Monti foi designado relator do projeto.

Para Cortês, o assunto é polêmico, mas precisa de um desfecho. "Não dá mais para esperar.
Espero que o relator apresente o parecer rapidamente e CVT vote logo o relatório". Procurado
pelo Valor, Monti, que deve relatar o projeto na CVT, não quis se pronunciar. 

 

Após dois anos de redução, frota de aviões volta a crescer 

Por João José Oliveira | De São Paulo 

Companhias aéreas voltam este ano a aumentar o tamanho de suas frotas. Os planos
encerram um ciclo negativo de dois anos. O encolhimento da demanda ao longo de 2016 levou
o setor a diminuir a quantidade de aeronaves no país. 

Gol, Latam, Azul e Avianca vão receber juntas pelo menos 26 novos aviões este ano - alguns
vão substituir modelos antigos; outras vão ampliar frota, que, no conjunto, deve chegar a 446
aviões este ano, ante 433 em 2017. 

Esse movimento representa uma reação ante 2016, quando a frota brasileira encolheu em 50
unidades. Foi um ciclo de baixa, quando as companhias buscaram adequar a oferta de
assentos à queda de tráfego, que recuou 5,7% naquele ano. Só após recuar por 19 meses
seguidos, a demanda pela aviação no Brasil voltou a crescer, a partir de março de 2017. 

No segmento internacional, as aéreas brasileiras cresceram ainda mais, com 12% de variação
positiva no tráfego de 2017 sobre o de 2016, ante 3,5% de expansão anual no segmento
doméstico. 

A Gol vai receber em 2018 seis novas aeronaves da Boeing, os 737-8Max. Enquanto as
aeronaves da empresa utilizadas hoje - o 737-700 e 737-800 - transportam de 138 a 177
passageiros e têm alcance de até 5,6 mil km, os novos 737-8Max levam até 186 clientes e
voam por até 6,5 mil km. 

Com aviões maiores e de maior autonomia, a Gol vai buscar mais destinos internacionais.
Enquanto no doméstico, vai elevar a capacidade em assentos-quilômetros disponíveis (ASK,
na sigla em Inglês) em até 3% este ano e de 1% a 3% em 2019; nas rotas internacionais a
empresa quer elevar esse indicador de 7% a 10%, em 2018, e de 30% a 40%, em 2019. 

A frota da Gol, que encerrou 2017 com 115 aeronaves, vai subir a 121 em 2018 e a 124 jatos
em 2019. O plano de investimentos da companhia contempla R$ 45 bilhões em aquisições de
aeronaves no longo prazo, dos quais R$ 1,12 bilhão até 2019. 

A Azul, terceira maior aérea do país, planeja acelerar o crescimento em 2018 apoiada em
novos jatos comprados da Airbus. A empresa vai receber oito A320neos e um A330neo em
2018, retirando de frota sete jatos E-195, da Embraer. Com isso, finaliza 2018 com 124
aeronaves operacionais - duas a mais que em 2017. 

O presidente da Azul, John Rodgerson, disse que em 2018 a Azul vai elevar a capacidade em
ASK de 17% a 20%, mais que a expansão de 10,6%, em 2017. O segmento internacional vai
crescer de 55% a 60% - com a entrada de mais frequências e rotas para destinos como os
Estados Unidos e Portugal. Em 2017, a Azul aumentou o ASK nesse mercado em 40,8%. 

A projeção da Azul para 2018 contempla a adição de oito a dez novos destinos, representando
menos de 5% do crescimento da capacidade para este ano. O presidente da Azul apontou que
a expansão da frota da Azul vai ganhar ritmo em 2019, quando a empresa planeja ter 131
aviões. Em 2020, a capacidade sobe para 146 aeronaves e, em 2021, para 160 unidades.

O plano de longo prazo da Azul contempla encomendas de 50 jatos Embraer, da família E2,
68 aviões Airbus A320 e cinco A330, entre pedidos firmes e opções, que ultrapassam
US$ 8,5 bilhões a preços de tabela. 

A Latam já recebeu este ano dois jatos Airbus A350, de dois corredores, que estavam com a
Qatar - a sócia minoritária. Esses jatos deveriam ter vindo para o Brasil em 2017, mas a
demanda fraca levou o grupo a repassar as aeronaves para o parceiro árabe. A Latam
receberá ainda mais duas novas unidades A350, que serão entregues pela fabricante
francesa, além de outros modelos A320neo, todos substituindo modelos mais antigos e
menores. A companhia vai fechar o ano com frota de 144 jatos.

A Latam está retomando a abertura de novas rotas no país fora de seus dois principais hubs
(centros de distribuição de voos) no país - Guarulhos (SP) e Brasília (DF) - para atender o
crescimento de demanda. O grupo Latam projeta elevar a capacidade no Brasil de 2% e 4%
este ano ante 2017. 

A quarta aérea brasileira, a Avianca Brasil, também está recebendo novos aviões este ano,
para ampliar e diversificar a malha doméstica e internacional. Neste semestre, recebe mais
dois Airbus A320neo, elevando a dez a quantidade dessas aeronaves que a empresa tem em
sua frota, formada hoje por 55 unidades. "Os A320neo são mais eficientes [em consumo de
combustível], então usaremos esses aviões nas rotas mais longas", disse o presidente da
Avianca Brasil, Frederico Pedreira.

No mercado doméstico, a Avianca vai atender dois novos destinos, elevando a 25 as cidades
atendidas no país - Vitória (ES) e Belém. Na malha internacional, onde começou a operar
apenas ano passado, a Avianca está ampliando voos. A partir de junho próximo, a aérea terá
um terceiro voo diário ligando São Paulo a Santiago. E a partir de dezembro, a empresa vai
dobrar a oferta de voos para Miami, passando a ter 14 frequências semanais.


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215